Apesar de forte, setor de lácteos ainda é dependente do mercado externo | ANUFOOD Brazil | Feira internacional para o setor de alimentos e bebidas

Apesar de forte, setor de lácteos ainda é dependente do mercado externo


post-thumb


Pela importância, segmento terá uma área específica durante a feira de negócios  ANUFOOD Brazil, que acontece em março de 2019

 

São Paulo, novembro de 2018 – Em quarto lugar no mundo e respondendo por 5,4% do Valor Bruto da Produção Agropecuária brasileira e 17% da produção da pecuária nacional, o setor de lácteos, composto por produtores de leite e seus derivados (como creme de leite, leite em pó, iogurte, manteiga e queijos em geral) produziu R$ 30,4 bilhões em 2017 somente na parte agrícola. Os dados fazem parte de um estudo recente coordenado pela pesquisadora do GVAgro, órgão da FGV (Fundação Getúlio Vargas), Talita Priscila Pinto.

 

Com a inflação baixa e a retomada gradual do emprego no país, o mercado de lácteos vive a expectativa de recuperação e aumento do consumo de seus produtos este ano.  “É bem interessante. O segmento é muito forte, com representantes em todos os estados brasileiros. Mesmo assim, ainda é dependente do mercado externo”, lembra Talita. O setor lácteo é tão importante no segmento de alimentos que terá espaço próprio durante a ANUFOOD Brazil, Feira Internacional Exclusiva do setor de Alimentos e Bebidas, que acontece em março de 2019. O evento é a versão brasileira da anuga, maior feira de almentos e bebidas do mundo.

 

Em 2016, o valor total da produção industrial de leite e de seus derivados foi de R$ 54,4 bilhões, segundo o estudo da FGV, sendo que somente o valor da produção de leite atingiu cerca de R$ 17 bilhões, enquanto a fabricação total de laticínios atingiu R$ 37,6 bilhões, representando cerca de 70% do valor total de produção desse setor.

 

O estudo da FGV reforça ainda que o consumo interno brasileiro é dependente do mercado externo, mesmo apresentando uma produção crescente desde a década de 1990.  Atualmente a produção de leite está presente em todo o território nacional e em mais de 99% dos municípios brasileiros, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), destaca Talita em seu estudo.

 

A despeito da Venezuela e Arábia Saudita até 2017, não há um grande comprador das exportações brasileiras. As vendas de lácteos nacionais no mercado externo são pulverizadas entre diferentes países e a posição que esses países ocupam na importação de produtos de laticínios oscila ano a ano. Por outro lado, apenas dois países (Argentina e Uruguai) detêm ano a ano mais de 50% da pauta importadora da indústria láctea brasileira.

 

Derivados

 

Pelo estudo liderado pela pesquisadora, o leite em pó se apresenta como o mais representativo para o setor, tanto em termos de exportação quanto de importação. No ano de 2017, esse derivado representou 72% do volume de lácteos exportados pelo Brasil, seguida por creme de leite (17%) e queijos (8%). De acordo com os dados mais recentes, essa sequência se manteve em 2018.

 

O leite em pó responde por 60% no volume de lácteos importados em 2017, seguido por queijos (14%) e soro de leite (12%). De acordo com os dados mais recentes, esse ranking também permanece inalterado em 2018.

 

Por fim, o Brasil é um país que tem estrutura para ser um grande exportador de lácteos, porém, precisa, primeiramente, atender sua demanda interna, reduzindo assim a pressão por importações. Além disso, também precisa identificar, entender e contornar os entraves comerciais para ampliar sua participação no mercado interno e ser um player mais relevante do mercado externo.

 

Sobre a ANUFOOD Brazil – A ANUFOOD Brazil está sendo organizada pela Koelnmesse do Brasil em parceria com a FGV Projetos, unidade de assessoria técnica da Fundação Getulio Vargas, dedicando o devido espaço à toda diversidade das atividades relacionadas ao agronegócio e à indústria alimentícia e de bebidas. Dessa forma, compradores nacionais e internacionais terão a oportunidade de se encontrar em um mesmo local para realizar negócios, além de ter contato com as inovações da indústria. O evento acontece de 12 a 14 de março de 2019, no São Paulo Expo, em São Paulo.

 

Mais informações: anufoodbrazil.com.br

 

Sobre a Koelnmesse – Global Competence in Food and FoodTec: A Koelnmesse é líder internacional na implementação de feiras de alimentos e serviços e produtos relacionados a processamento de alimentos e bebidas. Feiras como a Anuga, a ISM – Feira Internacional de Doces e Biscoitos e a Anuga FoodTec são reconhecidas em todo mundo como líderes absolutas em seus setores. A Koelnmesse também organiza feiras líderes no setor de alimentos e bebidas em outros mercados emergentes no mundo todo, tais como: Brasil, China, Índia, Itália, Japão, Tailândia, Estados Unidos e Emirados Árabes Unidos. Com estas atividades globais, a Koelnmesse oferece aos seus clientes um completo portfólio de eventos qualificados, em diferentes mercados, que garantem uma rede de negócios sustentável e internacional.

 

Mais informações: http://www.global-competence.net/food/

 

Próximos eventos

  • ProSweetsCologne – FeiraInternacional da Indústria de doces, Colônia – Alemanha 27.01 – 30.01.2019

 

Nota aos editores

 

– Fotos da Anuga, na Alemanha, podem servir de referência para a ANUFOOD Brazil 2019 e estão disponíveis para download no site http://www.anuga.com/anuga/press/image-database/index.php

 

Informações para imprensa:

2PRÓ Comunicação – Koelnmesse

Myrian Vallone – myrian.vallone@2pro.com.br

Teresa Silva – teresa.silva@2pro.com.br

Renê Gardim – rene.gardim@2pro.com.br

+55 (11) 3030-9463/9422/9403

www.2pro.com.br


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *