A Anufood sabe qual é a importância das cooperativas para a produção dos alimentos da mesa brasileira | ANUFOOD Brazil | Feira internacional para o setor de alimentos e bebidas
#anufoodbrazil

A Anufood sabe qual é a importância das cooperativas para a produção dos alimentos da mesa brasileira


post-thumb


Hoje o Sistema OCB – Organização das Cooperativas Brasileiras congrega 1.550 cooperativas agropecuárias, compostas por mais de 1 milhão de produtores rurais cooperados.

 

(*) Cassiano Facchinetti

 

Organizar uma feira do tamanho e escopo da Anufood Brazil é um trabalho que só pode ser bem-sucedido com a participação de diversas empresas, associações e institutos que nos ajudam a criar todo o conteúdo que estamos constituindo, e as grandes chances de negócio que oferecemos a todos os participantes – expositores e visitantes que irão se encontrar de 12 a 14 de março de 2019, no São Paulo Expo.

Uma das parceiras da Anufood Brazil é a OCB – Organização das Cooperativas Brasileiras, uma entidade cuja atuação está totalmente alinhada ao nosso compromisso com toda a cadeia produtiva e de valor da indústria de alimentos e bebidas.

De acordo com o presidente da entidade, Márcio de Lopes Freitas, hoje o Sistema OCB congrega 1.550 cooperativas agropecuárias, compostas por mais de 1 milhão de produtores rurais cooperados. Juntas, essas cooperativas geram 188,7 mil empregos diretos. Já o IBGE, com seu último Censo Agropecuário Brasileiro realizado, revela que 74% da produção de trigo, 57% da produção de soja, 48% da produção de café, 43% da produção de milho, 39% da produção de leite, 35% da produção de arroz e 18% da produção nacional de feijão estão associadas às cooperativas.

Não é exagero dizer que todos os números ligados às cooperativas são superlativos: a OCB ainda revela que no ano de 2016, as cooperativas agropecuárias brasileiras obtiveram um faturamento superior a R$ 180 bilhões, incremento em torno de 13% em comparação ao montante de 2015. “Seguramente, nos últimos cinco anos, as cooperativas vêm obtendo incremento anual em suas receitas acima dos dois dígitos percentuais e, segundo dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio Exterior e Serviços, as exportações realizadas diretamente pelas cooperativas no ano de 2017 totalizaram US$ 6,1 bilhões”, comentou Freitas.

Essas cooperativas agropecuárias prestam serviços e fomentam a tecnologia por meio da assistência técnica aos produtores cooperados, além de participarem ativamente nas operações de fornecimento de insumos e atividades de recepção, classificação, armazenagem, processamento e comercialização dos produtos de seus associados, gerando economia de escala nos processos de compra e venda e promovendo a agregação de valor e atuação eficiente na cadeia produtiva. “Mas a maior importância é no desenvolvimento econômico e social sustentável – prossegue o presidente da OCB –  principalmente das pequenas e médias propriedades rurais. Assim, o cooperativismo agropecuário exerce um papel de relevância para a economia do país, pois apresenta ganhos de eficiência e profissionalização constantes, com grande capacidade de gestão”.

Dessa forma, as cooperativas agropecuárias permitem a inclusão de produtores rurais de maneira competitiva no mercado, independentemente de seu tamanho. Essa maneira sustentável de garantir produção e comércio de produtos alimentícios também tem uma forte conexão com o que a Anufood oferecerá para seus participantes. Em parceria inédita e exclusiva com a FGV Projetos, a feira irá abordar, além de inovações em produtos, outros temas e discussões estratégicas para o desenvolvimento da indústria, as tendências de consumo e o futuro da segurança alimentar.

Diferentemente dos modelos de investimento comuns, que buscam predominantemente retorno de curto prazo em mercados extremamente voláteis e instáveis, a exemplo do mercado de commodities agropecuárias, as cooperativas buscam perdurarem-se em suas regiões de atuação, com visão estratégica de longo prazo, buscando retorno e benefícios contínuos para seus cooperados.

O evento, que será a mais completa feira de negócios para o setor de ingredientes de alimentos e bebidas para o Brasil e América Latina já nasce com toda a expertise que a Koelnmesse possui na realização da Anuga, que em 2018 chegará a sua 35ª edição em Colônia, na Alemanha. Além disso, a Koelmesse é líder internacional na implementação de feiras de alimentos, serviços e produtos relacionados a processamento de alimentos e bebidas, o que somente reforça nossa confiança na organização da primeira edição do evento no Brasil.

 

Além da OCB, mais nove associações ligadas à indústria de alimentos e bebidas já assinaram contrato para estarem presentes na Anufood Brazil, entre elas a ABIA (Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação), a ABIEC (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes), a ABIMAPI (Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados), a ABIR (Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas), a ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), o ITAL (Instituto de Tecnologia de Alimentos), a ÚNICA (União da Indústria de Cana-de-Açúcar), ABIC (Associação Brasileira da Indústria de Café) e ABICAB (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e derivados).

 

(*) Cassiano Facchinetti, diretor da Koelnmesse Brasil


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × dois =